quinta-feira, 10 de agosto de 2017

A rapariga de antes - J.P. Delaney - Opinião - Suma de Letras




Sinopse: Por favor, faça uma lista de todos os bens que considera essenciais na sua vida.»O pedido parece estranho, até intrusivo. É a primeira pergunta de um questionário de candidatura a uma casa perfeita, a casa dos sonhos de qualquer um, acessível a muito poucos. Para as duas mulheres que respondem ao questionário, as consequências são devastadoras.
EMMA: A tentar recuperar do final traumático de um relacionamento, Emma procura um novo lugar para viver. Mas nenhum dos apartamentos que vê é acessível ou suficientemente seguro. Até que conhece a casa que fica no n.º 1 de Folgate Street. É uma obra-prima da arquitectura: desenho minimalista, pedra clara, muita luz e tectos altos. Mas existem regras. O arquitecto que projectou a casa mantém o controlo total sobre os inquilinos: não são permitidos livros, almofadas, fotografias ou objectos pessoais de qualquer tipo. O espaço está destinado a transformar o seu ocupante, e é precisamente o que faz…
JANE:Depois de uma tragédia pessoal, Jane precisa de um novo começo. Quando encontra o n.º 1 de Folgate Street, é instantaneamente atraída para o espaço —e para o seu sedutor, mas distante e enigmático, criador. É uma casa espectacular. Elegante, minimalista. Tudo nela é bom gosto e serenidade. Exactamente o lugar que Jane procurava para começar do zero e ser feliz.
Depois de se mudar, Jane sabe da morte inesperada do inquilino anterior, uma mulher semelhante a Jane em idade e aparência. Enquanto tenta descobrir o que realmente aconteceu, Jane repete involuntariamente os mesmos padrões, faz as mesmas escolhas e experimenta o mesmo terror que A Rapariga de Antes. 

Opinião: Depois de sofrer uma tragédia pessoal, Jane não sabia mais o que fazer além de certas mudanças na sua vida, incluindo mudanças a respeito do seu trabalho e onde ela morava. Quando um agente imobiliário mostra a casa no nº1 Folgate Street, Jane aceita, mesmo que as perguntas feitas no acordo sejam um tanto estranhas. No entanto, quanto mais permanece no lugar, mais Jane começa a suspeitar que as coisas não são tão perfeitas quanto parecem, podendo descobrir o que aconteceu com o proprietário anterior antes que seja tarde demais, ou sofrerá o mesmo destino?
Do início ao fim, esta história foi bastante envolvente, de acontecimentos rápidos faz-nos viajar para trás e para a frente entre o passado e o presente através dos pontos de vista de Emma, uma mulher que morreu na casa onde Jane agora vive e Jane uma mulher determinada em saber o que aconteceu a Emma, especialmente agora que se está a apaixonar pelo homem que Emma namorava e com a particularidade de Jane ser muito parecida com Emma.
Emma era uma mulher muito problemática com problemas de auto-estima, muitas vezes desesperada o suficiente para mentir para salvar a sua pele em situações que ela achava que era necessário, quanto a Jane, ela é o oposto de Emma, é forte, corajosa e determinada em descobrir o que aconteceu com Emma ,não só para se proteger de dor futura, mas acreditava que Emma merecia justiça e precisava saber se o seu novo namorado representava um perigo para ela, o que era compreensível, pois este era um mistério.
Outra personagem fundamental nesta trama é Edward Monkford o arquitecto da casa, este já sofreu uma tragédia pessoal na sua vida, mas por algum motivo, parece gostar de um determindo tipo de mulheres e fará qualquer coisa com Jane, mesmo que isso signifique usar as mesmas palavras que ele usou no seu relacionamento com Emma.
Em suma, foi um bom livro de leitura rápida dado que a curiosidade era muita para perceber como aquela misteriosa casa e todo o seu ambiente envolvente iria fazer despertar os instintos de Jane. Será que irá ganhar o amor de Edward ? Será que irá descobrir o que aconteceu com Emma ?
Para leitores de thrillers psicológicos a rapariga de antes é uma boa recomendação sendo que tem um epílogo que nos faz questionar se a história se repetirá.



















Sem comentários:

Enviar um comentário